quinta-feira, 25 de julho de 2013

Há 6 meses, mais precisamente quando meu marido voltou de um “mochilão” de 30 dias por 7 países sozinho, resolvi após muito ele me encorajar, encarar também uma aventura, que a principio seria sozinha também. Uma busca rápida e já sabia para onde iria, Ilha de Páscoa, o lugar tão tão distante ( o pedaço de terra mais isolado do mundo)  que muitos sonham conhecer. Assim que comuniquei o destino aos meus amigos já encontrei uma companhia para viagem, meu melhor amigo de infância/ padrinho de casamento/irmão. 

Passagens compradas aí vamos nós....

Os meses que antecederam a viagem se arrastaram a passar,  não cansava de buscar cada vez mais informações sobre essa ilha tão misteriosa e intrigante.  Falando sobre os preparativos para viagem, a hospedagem já sabia que seria em um Hostel, afinal, por lá estadia assim como alimentação tem preço de ouro. Na busca sobre informações da ilha, encontramos mais uma companheira para nossa Trip, uma grande aventureira do sul do Brasil,que veio a se tornar uma grande companheira e amiga. 

Como já sabíamos que para chegar na ilha teríamos que ir até Santiago ( vôos para ilha de páscoa saem apenas de Santiago e Lima) resolvemos prolongar nossa estadia em mais 2 dias para aproveitar o inverno Chileno, e conhecer Valle Nevado e Farellones. Chegou o tão sonhado dia,  partimos apenas com uma mochila ( gigante por sinal) nas costas, carregando a coragem e rezando para tudo dar certo rs. Chegamos em Santiago em um frio violento de 5°e lá ficamos por um dia, tratamos de ir ao supermercado abastecer as mochilas com muitaaa comida ( na ilha como já disse os alimentos são caríssimos, assim como a água) lá compramos sucos, leite, achocolatados, biscoitos, muitooo chocolate, macarrão instantâneo e muitas outras coisas. No dia seguinte partimos para Ilha de páscoa em um vôo maravilhoso de 5 horas, que até eu que tenho pavor de voar amei, claro... tirando o pouso que foi adrenalina pura, avistar a ilha depois de horas vendo apenas água água água é maravilhoso, mas ver o avião sobrevoar superrr baixo sobre imensas pedras, não foi legal.

 Descendo do avião já sentimos aquele calor maravilhoso característico das ilhas da polinésia, já fomos recepcionados pelo pessoal do hostel com colares de flores e uma alegria contagiante.


Chegamos por volta das 13hs da tarde , foi o tempo de jogar as malas no quarto, alugar uma bike e percorrer ao menos 20km pedalando pela ilha, em estado de êxtase com tanta beleza natural.Depois de tanto pedalar e conhecer alguns moais , sempre acompanhados por muitos cães por todo o trajeto de pedalada ( sim os cães, são ótimos guias rsrs) , sentamos em frente ao mar, com sorvetes na mão vimos o primeiro por do sol, foi emocionante!







No dia seguinte já alugamos um carro, a ilha apesar de pequena  alguns pontos são de difícil acesso e com sol na cabeça, não dá, já  encontramos com nossa querida-nova-amiga- aventureira, traçamos no mapa o que faríamos em cada dia e já começamos a percorrer a ilha. De cara queríamos conhecer a tão falada praia Anakena, e lá fomos nós atravessando a ilha de ponta a ponta com nosso jipinho pelas estradas, no radio tocava a trilha sonora da nossa viagem Duran Duran ( hoje é impossível ouvir Ordinary World  e não lembrar desse dia) , a praia é realmente magnífica.


 Os dias seguintes percorremos toda a ilha, as vezes de carro, e as áreas inacessíveis que o carro não conseguia chegar percorremos a pé (longas caminhadas), ficamos presos por vacas em uma pequena estrada, muitas vacas travaram o caminho e claro, gigantes como eram, não ousamos passar entre elas rs, o jeito foi passar por baixo de cercas e cortar caminho.
As cavernas são um assunto a parte, quanta emoção. Eu que sou medrosa e odeio ambientes fechados e escuros, era uma boa hora para enfrentar esse medo, vimos uma plaquinha pela estrada ( que já percorríamos a boas horas a pé, sob um sol escaldante), uma placa que mal dava para ler de tão danificada pelo tempo, mas conseguimos ler “Ana Kakengaa” a famosa cueva dos ventanas, 
 os pulos de alegria foram imediatos, já sabíamos que aquela era a famosa caverna.....era apenas um buraco no chão alí pelo meio do caminho, sem lanternas, sem nada, entramos com a cara e coragem em um dia que aquele local estava bastante tranqüilo para um ponto turístico, depois de palavras de estimulo do tipo :BRUNA ENTRA JÁ nessa caverna, o difícil acesso ( a entrada é realmente um buraco no chão que mal passa uma pessoa), alguns minutos caminhando em um breu total e depois de uma pequena crise de pânico total lá dentro, a caverna foi iluminada pela bela janela que dava para o mar, com aquele sol entrando e sentindo o chão estremecer com as ondas do mar quebrando na parede da caverna. Realmente valeu a pena enfrentar o medo!    

Os dias seguintes foram de grande aventura por trilhas tomadas de lama como foi uma pequena trilha que dava acesso ao vulcão Rano Raraku que fica atrás da fabrica de moais (muitoooo barro, que garantiu muitos tombos, muito barro na roupa e sapatos destruídos).






 vivenciamos também grandes aventuras por estradas tomada de lama correndo o risco do carro atolar e apenas duas mulheres ( que não sabem dirigir) para empurrar ,e um único homem  (que era o motorista).Visitamos o vulcão Rano Kau, e que espetáculo, aquele imenso buraco imponente com um lago no fundo. Os moais são um espetáculo a parte, aquelas grandes esculturas tão misteriosas, distribuídas a cada cantinho da ilha, emocionante. 








Por lá fizemos grandes amigos que nos ajudaram a conhecer a ilha, dois deles brasileiros que foram morar na ilha em busca de uma vida melhor, rolou até um churrasquinho rapanui para entrar no clima Brasileiro de ser.
  

                Chegou a hora de dizer tchau a “grande” ilha, com a certeza que voltaremos em breve.             Partimos para Santiago onde curtimos mais dois dias por lá, subindo a cordilheira e enfrentando a neve ( e quanta neve) para visitar visitar o Valle Nevado e Farellones, mas isso é assunto para o próximo post! Rs  
Postado Por:Bruna As: quinta-feira, julho 25, 2013 1 Comentário
Comentários
1 Comentários

Um comentário:

  1. que fotos lindaaaaaaaas!!! que visual!!!!!!! gente!!!!!!

    ResponderExcluir

  • RSS
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube

Curte a gente no FB!

Seguidores

Tecnologia do Blogger.

Compartilha!

Fale com a gente!

Nome

E-mail *

Mensagem *

    Chá das Nove é um site de entretenimento e informações. A reprodução do conteúdo do site é permitida, com os devidos créditos. Se tiver alguma dúvida entre em contato com blogchadasnove@gmail.com.

    Todas as imagens que aparecem no site são reproduções de outros sites e o Chá das Nove não reivindica nenhum crédito para si, a não ser que especificado. Se você (ou sua empresa) possui os direitos de alguma imagem e não quer que ela apareça no Chá das Nove entre em contato e ela será removida.